Connect with us

Sociedade

Balé adulto: ainda é possível realizar esse sonho

Publicado

Mulheres decidem fazer balé depois de adultas e contam como a atividade realiza não só um sonho, mas contribui para a saúde física.

Alunas da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão. (Foto: Ingrid Torres)

O balé ainda é visto como uma atividade infantil ou destinada apenas a quem deseja seguir uma carreira profissional em grandes companhias de balé. No segundo caso, essa atividade se torna ainda mais rígida, repleta de padrões corporais e de beleza, não dando espaço para diversidade. Flexibilidade, força muscular, disciplina, muitas horas de treino e regras restritas são conceitos difíceis de encaixar em uma rotina de estudos, trabalho e cuidado com os filhos. Porém, muitas mulheres acima dos 20 anos estão apostando no balé como uma forma de se exercitar e realizar aquele sonho de criança que não foi para frente.

As turmas de balé adulto já fazem sucesso no Brasil inteiro e não seria diferente aqui no Rio Grande do Norte, onde muitas escolas de dança já incluem a modalidade de balé para adultos; uma delas é a Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão, em Natal. A escola tem atualmente cinco turmas abertas em vários horários, que são sempre as primeiras a esgotar, com alunas entre 17 e mais de 50 anos de idade.

Turmas de balé adulto são as primeiras a esgotar. (Foto: Ingrid Torres)

Uma das alunas da EDTAM é Marília Lopes, que aos 49 anos decidiu realizar um sonho de criança. “Eu comecei em meados de 2019 e nunca tinha feito balé antes, mas era um sonho que eu tinha desde pequena e só agora eu estou tendo a oportunidade de viver isso. Meus pais eram rígidos, não queriam que eu fizesse dança, mas sempre gostei e achei bonito”, conta.

Marília fala ainda como o balé ajuda na saúde. “Para a idade que eu tenho, fazer balé me faz sentir rejuvenescida. Com um dia de aula eu já consigo subir e descer escadas sem esforço, além de ficar com a auto-estima lá em cima. O nosso corpo vai tendo outro comportamento, vai se alongando… Se faltar um dia, o corpo já sente a diferença”.

Rayane Kimberlly, de 24 anos, também começou a fazer aulas na EDTAM em 2021. “Eu não tinha coragem de fazer antes porque me achava baixa e acreditava que não era pra mim, mas sempre tive vontade. Acabei me matriculando e criei coragem pra fazer as aulas, e estou adorando! Pretendo continuar por muito tempo ainda”.

E o balé não se constitui apenas por movimentos bonitos e encantadores, mas contribui para resistência muscular, postura, alongamento e consciência corporal. Respeitando sempre recomendações médicas, mulheres e homens adultos podem encontrar nessa modalidade uma forma de atividade física que trabalha todo o corpo e traz uma liberdade artística. Para Margoth Lima, professora de balé adulto da EDTAM, não há limite de idade para começar, porém, respeitar o tempo de cada um é essencial.

“A principal diferença entre ensinar uma turma regular e uma turma de ballet adulto é o respeito pelas limitações de cada um. Em turmas regulares, onde os alunos são muito jovens, a gente prepara para um mercado de trabalho extremamente competitivo no balé. Então, tem muita rigidez, disciplina, exigência e muita técnica. Já no balé adulto, eu penso primeiro no amor pela dança, nas motivações de cada aluna; não dá para pensar numa linha só, tem que pensar que são pessoas de idades mais avançadas com objetivos e limitações diferentes”, explica.

Alongar é essencial para realizar os exercícios. (Foto: Ingrid Torres)

Infelizmente, a frustração pode ser um sentimento compartilhado entre muitas das alunas, já que os resultados não são tão imediatos como em crianças, principalmente quando juntamos rotina de trabalho, estudos e filhos. Porém, para Margoth, é importante conversar com a turma e explicar que cada uma evolui dentro de sua capacidade. “Que alunas já adultas precisam de mais tempo para conseguir fazer os exercícios, isso é um fato. O corpo já não é mais tão flexível e maleável como o de uma criança, mas o importante é conseguir fazer tudo respeitando o corpo e os limites de cada um. Assim, todos conseguem”, finaliza.

A Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, na Rua Chile nº 106, Ribeira. As matrículas são feitas no início de janeiro de todos os anos, de forma presencial. Para saber mais informações, ligue para o número (84) 3232-9726.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X