Connect with us

Cultura

Mostra “Cinema de Contestação” no 10º Goiamum Audiovisual, aborda relação do cinema com diferentes cenários críticos da história brasileira

Publicado

Sob a curadoria do diretor Thiago Mendonça e participação de diretores Eryck Rocha, filho de Glauber Rocha, Cristina Amaral e Adirley Queirós, programa Cinema é Política apresenta debate e mostra especial na edição do Goiamum Audiovisual

Para entender como o cinema brasileiro abordou e enfrentou o autoritarismo em diferentes cenários da história brasileira, o Festival Goiamum Audiovisual abre espaço para abordar a temática Cinema é Política, em sua 10ª edição. O programa conta com um bate-papo online “Cinema contra o autoritarismo: Ontem e Hoje”, transmitido pelo Youtube do Goiamum, e a mostra “Cinema de Contestação”, formada por oito filmes brasileiros dos diretores Andrea Tonacci, Eryck Rocha, Thiago Mendonça, Adirley Queirós, exibidos através da plataforma Embaúba Play, e também pela SPCINE, no caso dos filmes de Tonacci. A curadoria da mostra é do diretor, crítico e roteirista Thiago B. Mendonça.

Dois importantes filmes do cineasta italiano naturalizado brasileiro Andrea Tonacci integram essa importante síntese do cinema de contestação: “Serra da Desordem”, que acompanha a história de Carapiru, um indígena nômade que após escapar do massacre de seu grupo familiar, em 1977, perambula sozinho pelas serras do Brasil central até ser capturado 10 anos depois a 2000 Km de distância de seu ponto de partida. Levado para Brasília pelo sertanista Sydney Possuelo, torna-se manchete nacional e centro de polêmica criada por antropólogos e lingüistas quanto à sua origem e identidade. 

“Serra da Desordem”

O segundo filme é “Blá Blá Blá” , que mergulha nas relações de poder e crise política através da história de um ditador (Paulo Gracindo), que em um momento de grave crise nacional, confrontado na cidade e no campo por revoltas e guerrilha, na busca de uma paz ilusória, faz um longo pronunciamento pela televisão. Ambos os filmes de Andrea Tonacci serão exibidos exclusivamente pela plataforma streaming da SPCINE.

Do diretor Eryk Rocha, filho de Glauber Rocha, será exibido “Edna”, sobre uma personagem que vive à beira da rodovia Transbrasiliana, na Amazônia brasileira, e passa a ser testemunha de uma terra em ruínas construída sobre massacres. Criada apenas pela mãe, ela vivencia em seu corpo e em seus descendentes as marcas de uma guerra que, segundo ela, nunca acabou. Segundo a curadoria da mostra, este filme terá dias e horários específicos para exibição, no período de 17/8 a partir das 12h até às 12h do dia 19/8, na plataforma Embaúba Play. 

“Edna”

O curador da mostra também apresenta seu filme “Jovens Infelizes ou um Homem que Grita não é um urso que dança”. Thiago narra a história de artistas que vivem na fronteira entre arte e vida. Com teatro, música e performances em espaços públicos, eles tentam construir uma consciência revolucionária. Mas os horizontes rebaixados de uma sociedade cada vez mais autoritária os faz buscar um último grande ato estético. 

“Procura-se Irenice”, de Marco Escrivão e Thiago B. Mendonça, faz um resgate de uma personagem silenciada. Uma atleta esquecida, cuja história foi apagada pela ditadura.Também integra a seleção “A Guerra dos Gibis”, de Thiago B. Mendonça e Rafael Terpins. Nos anos 60 surge uma criativa produção de quadrinhos eróticos no Brasil. Mas a censura conspirava para seu fim. Satã, Chico de Ogum, Beto Sonhador, Maria Erótica e outros personagens unem-se aos quadrinistas nesta batalha contra a ditadura neste documentário onde a pior ficção é a realidade.

“A Cidade é Uma Só”, de Adirley Queirós, reflete sobre os 50 anos de Brasília, tendo como foco a discussão sobre o processo permanente de exclusão territorial e social que uma parcela considerável da população do Distrito Federal e do Entorno sofre, e de como essas pessoas restabelecem a ordem social através do cotidiano. O ponto de partida dessa reflexão é a chamada Campanha de Erradicação de Invasões (CEI), que, em 1971, removeu os barracos que ocupavam os arredores da então jovem Brasília. Tendo a Ceilândia como referência histórica, os personagens do filme vivem e presenciam as mudanças da cidade.

“A Cidade é Uma Só”

No mesmo cenário ficcional de Brasília, porém em 1959, Adirley Queirós apresenta “Era uma Vez Brasília”, sobre o intergaláctico WA4 que ao ser preso por fazer um loteamento ilegal e é lançado no espaço, recebe uma missão: vir para a Terra e matar o presidente da República, Juscelino Kubitschek, no dia da inauguração de Brasília. Sua nave perde-se no tempo e aterrissa em 2016 em Ceilândia, cidade satélite de Brasília, DF. Essa é a versão contada por Marquim do Tropa, ator e abduzido. Este filme, particularmente, ficará disponível por 24 horas na plataforma da Embaúba: De 17/08 a partir das 12h até às 12h do dia 18/08.

Imagem | Divulgação Festival Goiamum

BATE-PAPO

O bate-papo do programa “Cinema É Política”, realizado no dia 18 de agosto, às 20h no canal do Goiamum no Youtube, vai abordar o tema “O Cinema contra o autoritarismo – ontem e hoje” trazendo para a pauta como o cinema criou formas originais de reflexão sobre a ditadura no Brasil e esteve presente nos movimentos de contestação nos períodos autoritários. O debate conta com mediação de Thiago Mendonça e aproxima os realizadores contemporâneos Cristina Amaral, Adirley Queirós, Eryck Rocha, que possuem suas produções ligadas direta ou indiretamente com o cinema de contestação, realizado nos anos 1960 e 1970, pensando o lugar do cinema na reflexão do passado e do presente.

O curador da mostra é também Bacharel em Ciências Sociais e mestrando em Meios e Processos Audiovisuais na ECA – USP. Recebeu por seus filmes mais de uma centena de prêmios em festivais nacionais e internacionais. Trabalha como roteirista para importantes diretores da nova geração do cinema brasileiro).

EDIÇÃO

O 10º Festival Goiamum Audiovisual vai acontecer de 16 a 20 de agosto, no formato virtual. Realizado pela Casa de Produção por meio da diretora Keila Sena, o festival conta com patrocínios da Lei Aldir Blanc, Fundação José Augusto, Governo do estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial de Cultura,  Ministério do Turismo e Governo Federal, conta com a parceria da Embaúba Play, apoio do Hotel Pipa Atlântico, Maracajaú Diver, Pajé Culinária, Albergue da Jangada, Gostoso Kite Surf  e realização da Casa de Produção.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X