Connect with us

Saúde

Fisioterapia: principal ferramenta na recuperação de sequelas da Covid-19

Publicado

A diversidade na forma das sequelas depende muito do grau da agressividade do vírus no organismo da pessoa, explica a fisioterapeuta Gerlane Cristina

Para muitas pessoas, a alta hospitalar não significa o fim do convívio com a Covid-19. Após a infecção com o vírus, são muitos os relatos de sequelas das mais variadas formas. Como parte de um atendimento multidisciplinar, a fisioterapia tem sido a principal aliada para uma recuperação total do paciente e um retorno de todas as funcionalidades do corpo comprometidas com a doença.

De acordo com pesquisa feita pela Universidade de Leicester, no Reino Unido, sete em cada dez pacientes hospitalizados por Covid-19 não se recuperam totalmente, mesmo depois de cinco meses de alta médica continuaram a apresentar problemas de saúde física e mental. No contexto brasileiro o cenário é semelhante. Uma pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, com pacientes que foram infectados pela doença, mostrou que 64% deles têm algum sintoma persistente seis meses depois do início dos sintomas. 

A diversidade na forma das sequelas depende muito do grau da agressividade do vírus no organismo da pessoa, explica a fisioterapeuta Gerlane Cristina. Como a doença atinge diversos órgãos e se comporta diferente em cada pessoa, é presumível que os impactos na saúde difiram também. Os sintomas podem durar semanas ou meses, e ainda não se tem confirmação se podem ser permanentes.

Algumas das consequências mais comuns são: debilidades motoras, perda de equilíbrio, falta de sensibilidade, dores musculares e articulares, déficit de força, debilidade do aparelho cardiorrespiratório com redução da capacidade pulmonar, sensação de fadiga. Estas são algumas das consequências notadas em pacientes pós Covid-19, conforme a especialista.

Fisioterapeuta Gerlane Cristina

Para uma boa recuperação, o tratamento fisioterapêutico deve ser iniciado logo após a alta médica, visto que os dias imediatos após a alta são fundamentais para a recuperação. “Não é apenas pelo incômodo dos sintomas, mas estas sequelas podem dificultar a realização das atividades cotidianas com independência, como se higienizar, voltar ao trabalho, entre outras atividades. Quanto antes iniciar o tratamento fisioterapêutico, melhores os resultados”, enfatiza.

O tratamento é realizado após uma avaliação completa e montagem de um planejamento para as terapias, sempre com o objetivo de reabilitar a funcionalidade da pessoa assistida. Seja a recuperação física, respiratória ou muscular. No plano podem ser inclusos exercícios práticos, com equipamentos, e até mesmo acupuntura. 

Sobre o tempo necessário para a total recuperação, dependerá do grau de gravidade da sequela – se leve, moderada ou grave -, da idade e de possíveis outras doenças pré-existentes.  “A doença é muito recente, e não há tantos estudos ou nem mesmo tempo suficiente para analisar todas as consequências, nem a duração precisa para o tratamento. Mas é certo que um paciente com Covid-19 precisa de assistência multidisciplinar para sua reabilitação total, e a fisioterapia é uma grande aliada neste objetivo”, destaca Gerlane.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X