Connect with us

Sociedade

Cachos Na Mão – Movimento da Alma e do Coração

Publicado

Agarrar o futuro pelos cabelos, de uma perspectiva profissionalizante e alimentando o afeto e o cuidado com o outro

Imagem | Divulgação

Se 2020 foi um ano desafiante, 2021 não será muito diferente. Foi com esta ideia na cabeça e uma vontade imensa de criar algo novo que Nalva Melo (Café Salão) e José Anchieta (Play Is Cool) criaram o Cachos Na Mão: um movimento para o desenvolvimento profissional de pessoas em situação de vulnerabilidade.

O projeto pretende incentivar a ação, capacitando pessoas que queiram aprender a cortar e tratar cabelos, para que possam começar profissionalmente nesta área. A dinâmica do movimento desenvolve-se a partir de experiências de aprendizagem lúdicas, integrando arte, música, criatividade, sustentabilidade e habilidades necessárias para o mercado de trabalho do século XXI.

Segundo José Anchieta, da Play Is Cool, a ideia é fomentar o desenvolvimento pessoal e econômico dos participantes através do contato com técnicas e conteúdos que lhes tragam uma nova perspectiva sobre o mercado de trabalho.

Já Nalva Melo destaca a resiliência diante dos inúmeros desafios que a vida impõe: “No momento que vivemos, de tanta fragilidade emocional, social e econômica, com as incertezas que pairam sobre o futuro próximo, agravadas pela crise e pela pandemia, senti que tinha de fazer algo que pudesse ajudar outras pessoas, para que pudessem superar este momento”, diz Nalva Melo, numa reflexão sobre 2020: um ano de muitas adaptações e restrições e em que foi obrigada a acompanhar o Café Salão e as suas clientes à distância.

“Ao olhar para o momento atual, pensando em todo o caminho que fiz até chegar aonde estou, não pude deixar de sentir-me privilegiada. Nesta viagem através das memórias, me veio a lembrança de quando comecei a cortar cabelos, com a tesoura de costura da minha mãe. E foi a partir deste simples objeto, desta ferramenta tão comum em tantos lares, que idealizei este movimento”, remata.

Assim, Cachos Na Mão começa com uma tesoura e um kit básico para corte de cabelos, mas o evento traz ainda outras experiências para os participantes, a partir da conjunção de empresas parceiras e apoiantes individuais do projeto.  

Os primeiros participantes do Cachos Na Mão foram recrutados pela ADIC, na comunidade do Passo da Pátria. A ONG, reconhecida pela UNESCO pelo seu trabalho para o desenvolvimento social e educativo das pessoas, é um dos parceiros que tornou possível o arranque deste projeto já no próximo dia 13 de Janeiro.

Todo o movimento é construído de forma colaborativa, a partir de uma conjunção de parceiros e apoiantes estratégicos que possibilitaram o avanço imediato do projeto: “Outros parceiros aderiram ao projeto, garantindo a logística e materiais necessários para o seu acontecimento. Com este apoio, pudemos garantir também algumas surpresas e mimos para os participantes, para que tenham uma experiência positiva e memorável, que valorize não apenas o aspecto do conhecimento técnico, mas também o da componente humana. Queremos que as pessoas entendam que o poder de agir e de criar algo está em suas mãos”, afirma Nalva, que dará a formação a partir de Portugal, onde se encontra atualmente.

Atendendo às limitações de convívio impostas pelo covid19, a edição piloto do projeto será limitada a participação de dez pessoas. Serão fornecidos os kits individuais de bio segurança, necessários para a realização do evento que acontece de forma mais restrita e respeitando os protocolos de prevenção do covid19. 

Mas como os tempos que correm pedem adaptação, toda a ação poderá ainda ser acompanhada pelo público através das redes sociais (Instagram) do Café Salão @nalvamelo_cafesalao e de Nalva Melo Beleza Sustentável @nalvamelo__

Mais informações em www.nalvamelo.pt

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X