Connect with us

Economia

Consequência da pandemia do novo Coronavírus para o mercado imobiliário

Publicado

Milhões de brasileiros estão vivendo o momento de isolamento social, devido à pandemia do novo Coronavírus. O mercado imobiliário teve uma breve diminuição no número de vendas e uma retenção de receitas. Dois pontos muito importantes para o mercado imobiliário, no entanto, não sofreram abalos: as baixas taxas de juros e a procura por financiamentos.

O Brasil é um país de dimensões continentais, com mais de 8.515.000 m² de território. É classificado como a oitava economia globo, com 2,93% do PIB mundial, entre 193 países soberanos, e cerca de 212 milhões de habitantes. Em Natal – RN, o mercado imobiliário vem se tornando estável e a procura por imóveis com escritórios para home office também vem crescendo. Os clientes são as pessoas que querem ter um local para trabalhar em casa devido ao isolamento social.

Silas é consultor imobiliário no RN | Foto: Acervo Pessoal

Questionado como está sendo o mercado imobiliário durante a pandemia do novo Coronavírus, Silas Azevedo, gestor imobiliário, ressalta: “Na verdade, o mercado de imóveis tem sofrido nesses últimos anos. A pandemia chegou e assustou um pouco, mas o mercado continuou estável”, afirma. Além disso, segundo o corretor, a busca por imóveis com escritório para home office tem sido grande na região metropolitana de Natal. “Muitas pessoas que procuram imóveis nesse período de isolamento social, busca mais os que tenha escritório para trabalhar em home office”, conclui Silas.

No isolamento social, muitas empresas e corretores de imóveis começaram a prestar atendimento digital, mas nem todo o mercado imobiliário se adequou a essa nova mudança. O mercado se mantém estável e o Silas Azevedo fala da experiência sobre o atendimento digital: “Observado o meu profissionalismo e na imobiliário que represento, o cliente tem escolhido a forma de atendimento presencial”, disse.

Com o mercado imobiliário estável, o número de vendas do mês de março a novembro vem preocupando os corretores potiguares. “Não só novembro, mas desde o início da pandemia do novo Coronavírus, as vendas sofreram quedas, porém o mercado é muito oscilantes”, afirma Silas.

As empresas do setor estão tentando se manter firmes no mercado, levando um atendimento em que o cliente consiga se adequar a essa nova era na qual estamos vivendo, mediante a pandemia da Covid-19. Silas fala como imagina o mercado após 2020: “Eu acredito que o mercado continuará estável”, enfatiza.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X