Connect with us

Trabalho

Síndrome do impostor afeta metade dos profissionais brasileiros

Publicado

Em pesquisa de plataforma de conexões profissionais, 43% dos brasileiros dizem não sentir que são bons o bastante em suas funções

Foto: Freepik

Segundo dados do LinkedIn, quase metade dos profissionais brasileiros (49%) afirmam que a pandemia afetou negativamente a sua confiança no trabalho. No estudo realizado em dezembro de 2021 pela plataforma, foram ouvidos mais de mil entrevistados, e dos respondentes brasileiros, 43% disseram não sentir que são bons o bastante em suas funções, número superior ao encontrado em países como Itália (34%), França (36%), México (38%), Alemanha (39%) e Espanha (41%). 

A especialista em orientação profissional e professora do curso de Psicologia da Estácio, Elza Lobosque, explica que a “Síndrome do Impostor” é uma sensação recorrente na maioria dos profissionais.

“Pessoas que apresentam essa questão tendem a achar que suas vitórias e conquistas se devem mais a um ato de sorte do que à própria capacidade. Desta forma, é comum que sintam muita insegurança e medo de que os outros percebam. Mas, tudo isso, na verdade, não passa de uma realidade criada”, destaca.

A especialista  aponta que, seja para quem ainda está iniciando uma trajetória profissional ou para quem já atua no mercado de trabalho, só existe uma alternativa: identificar os seus pontos fracos. Se esse reconhecimento não for realizado de maneira correta, Elza explica que podem acontecer comportamentos de autossabotagem que impedem o próprio crescimento profissional. 

“Por exemplo, em caso de uma oportunidade de promoção na empresa, a pessoa estará com tanto medo e desacreditado tanto na sua potencialidade que acreditará ser uma fraude e que não é possível ocupar esse espaço. É comum que o profissional nessa situação fuja de novos desafios na carreira e se abstenha, por exemplo, de uma recolocação na própria empresa”, pontua. A psicóloga destaca ainda como comum a necessidade de aprovação alheia e de procrastinação para quem sofre dessa síndrome.

Elza orienta que o primeiro passo para acreditar em si mesmo e ganhar o mercado é investir em autoconhecimento. “É uma habilidade que não vai servir só para reconhecer as qualidades, mas também para perceber os pontos a serem aperfeiçoados. O que vai nos diferenciar no mercado é querer melhorar constantemente, investir em capacitação e confiar em si mesmo”.

Quando procurar ajuda

Apesar de não ser necessariamente uma doença, a Síndrome do Impostor pode trazer sérios danos à saúde mental. Por isso, a professora destaca que a importância de contar com a ajuda de um profissional é essencial para tratar as consequências negativas que surgirem no equilíbrio emocional e psicológico. Portanto, se o problema persistir, é necessário procurar um especialista para avaliar se a pessoa está sofrendo com a síndrome do impostor. 

Cursos de extensão online

Buscar cursos de extensão em áreas diferentes da formação são uma forma de se sentir mais capaz, agregar ao seu currículo e abrir oportunidades em várias frentes, com diversas possibilidades de trabalho dentro das suas características de personalidade.

Na Estácio, é possível encontrar mais de 700 opções de cursos online ou ainda investir em um pacote de assinatura de conteúdo para se manter atualizado. Para esses cursos, não é exigida formação prévia, ideal para quem deseja investir em conhecimentos complementares. Já para os universitários, ainda é possível converter em horas extracurriculares. Conheça as opções disponíveis em www.estaciocursoslivres.com.br.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X