Connect with us

Esporte

Vôlei: Itália se candidata para receber a final da VNL 2022

Expectativa é contar com a Bolonha como a cidade anfitriã da Liga das Nações

Publicado

Foto: Freepick

A reunião foi realizada na última quinta-feira (10), na sede da Federação Italiana de Voleibol entre a alta direção da Federação Italiana de Voleibol (FIPAV), o gerente geral da Federação Internacional de Voleibol (FIVB), Fabio Azevedo, e o vice-presidente sênior da Confederação Europeia de Voleibol (CEV), Renato Arena. O tema principal do encontro foi a definição de alguns aspectos organizacionais da Final Masculina da Liga das Nações de Voleibol 2022. A Itália confirmou sua candidatura, propondo Bolonha como sede da fase final do torneio internacional. Na ocasião não foi mencionado sobre o torneio feminino.

O presidente da FIPAV, Giuseppe Manfredi anunciou que a Itália até então não apresentará nenhuma candidatura oficial em relação ao Campeonato Mundial Masculino, que inicialmente ocorreria na Rússia. No entanto, no decorrer do encontro foi acordado que a FIPAV permanecerá à disposição da Federação Mundial, para que o evento seja organizado da melhor forma possível. De acordo com a imprensa italiana, a mesma intenção foi manifestada nas últimas horas pela Polônia, outro país candidato a assumir a organização após os eventos geopolíticos conflitantes entre Rússia – país que seria sede do Mundial Masculino de Vôlei e também uma das cidades-sede na VNL Masculina e Feminina – e a Ucrânia.

Após ataque russo

Uma série de consequências estão acontecendo nas mais diversas esferas e setores, após a decisão e ataque do presidente Vladimir Putin ao território da Ucrânia. O conflito impacta não só as vidas ucranianas que perderam parentes, casa e a sua paz, mas também repercute na economia mundial, mas o que pouco se discute é como esses acontecimentos geram transtornos também para aqueles que são russos e são contra o chefe de estado de sua nação. 

As consequências das ações infelizes causadas pela geopolítica, também afetam os esportes, os eventos, os atletas russos e repatriados. A FIVB, CEV e COI estão aplicando sanções aos esportistas das mais diversas modalidades, na tentativa de cessar a guerra e punir o país por suas ações. No vôlei, seja de quadra ou não, essas sanções também os afetam. 

Os eventos que seriam sediados na Rússia como as duas etapas da VNL (modalidade feminina e masculina) e o Campeonato Mundial Masculino que também aconteceria no território russo não seriam mais disputados lá, para além dessa decisão, a Rússia foi suspensa das competições continentais e internacionais pela FIVB por tempo indeterminado, como punição pela invasão à Ucrânia. A decisão exclui a seleção masculina e feminina (entre as mais tradicionais e favoritas) da Liga das Nações. 

Com a medida, a Tunísia ocupa a vaga deixada pela Rússia na VNL masculina, de acordo com informação da Federação Tunisiana de Vôlei em suas redes sociais. Já na modalidade feminina ainda não foi divulgada a seleção contemplada para disputar o torneio no lugar das russas que são bicampeãs mundiais. As chances da seleção russa voltar a disputar o título mundial em 2022 são baixas. 

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X