Connect with us

Esporte

Mulheres superam limites na prática de esportes após os 50 anos

Adriana Severo

Publicado

Para Glória Lima praticar esportes é uma paixão antiga. Desde a adolescência, a quadra é o lugar favorito para estar, seja para competir ou até mesmo por diversão. A funcionária pública começou no handebol ainda no ensino médio. Logo após, se rendeu ao esporte que pratica até hoje: o voleibol. Aos 59 anos continua entre saques e bloqueios e também participa de competições nacionais. 

Glória Lima e sua paixão, o voleibol | Foto: Acervo pessoal

“Para mim jogar voleibol é uma terapia. Eu me sinto muito mais ativa, alegre e leve ao praticar o esporte, depois de um dia intenso de trabalho,” disse.

Mesmo sendo a mais velha do time, Glória não se intimida. “Treino com jogadoras de todas as idades e não me sinto, em momento algum, inferior a elas, pois acredito que estou na minha melhor fase. Hoje, estou mais experiente e isso faz com que aproveite melhor cada jogo ou treino”, justificou.

Glória participou de diversos campeonatos| Foto: Acervo pessoal

Quem também confirma que o esporte é uma forma de viver melhor é a Márcia Marinho Cota. A funcionária pública aposentada aprendeu a nadar ainda criança, na Praia do Forte, em Natal. Depois pegou gosto, virou atleta e participou de várias competições. Venceu, bateu recordes mas com a chegada dos filhos, optou por deixar as piscinas um pouco de lado. Mas aos 40 anos, resolveu voltar com tudo e hoje, aos 61 anos, continua com a mesma paixão.

Márcia nada desde a infância | Foto: Acervo pessoal

“Parei por um longo período e voltei bem depois, já com dois filhos, mas o prazer foi igual, mesmo sem competir. Não fico mais longe das piscinas porque a natação só me trouxe benefícios físicos, saúde e qualidade de vida”, contou.

Para Márcia, a idade também nunca foi problema. “Participei de vários campeonatos com pessoas de idade bem inferior e isso nunca me intimidou. Pelo contrário, é sempre um prazer estar praticando esporte e em contato com outras pessoas. Por isso, eu digo pra todo mundo praticar algum esporte porque ajuda tanto o corpo quanto a mente”, completou.

O sorriso no rosto não nega a satisfação pela natação | Foto: Acervo Pessoal

Saindo da zona de conforto

Para Filipe Dantas, profissional de Educação Física especialista em atividade física para idosos, o exercício oferece benefícios para todos, ajuda a superar os limites impostos pela idade, principalmente para aquelas pessoas que já passaram dos 50 anos. 

“Seja pela saúde ou apenas para sair da zona de conforto, tudo é válido pois a prática de qualquer esporte pode reverter as perdas que são normais quando o corpo envelhece, como a perda da capacidade respiratória, do equilíbrio e da força muscular”, explicou.

O profissional chama a atenção ainda para a necessidade de se evitar lesões quando for praticar algum esporte de alto impacto. 

“Se a pessoa optar por esportes de alto impacto, como o vôlei por exemplo, é bom adicionar à rotina de exercícios a musculação também, como forma de fortalecer o corpo em geral”, justificou.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X