Connect with us

Economia

Startup potiguar está entre as 30 melhores do país em programa do MCTI

Elo

Publicado

Faceponto chega à fase final do Programa IA², que fomentará projetos de inteligência artificial no país

Live foi transmitida pelo canal do MCTI, no YouTube | Foto: Reprodução

O ministro Marcos Pontes divulgou a lista de 30 startups finalistas do Programa Inteligência Artificial/Inovação Aberta (IA²), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O gerenciador inteligente de jornada de trabalho, desenvolvido no Rio Grande do Norte, Faceponto é um dos finalistas do Programa, sendo a única startup potiguar, e uma das quatro nordestinas, nesta fase da disputa. O anúncio foi feito nessa terça-feira (15), em uma live transmitida pelo canal do MCTI, no YouTube.

A iniciativa do Governo Federal vai apoiar diversos projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), que apresentam soluções em Inteligência Artificial (IA). O CEO da Faceponto, o advogado Cássio Leandro, fala sobre a conquista. “Estamos felizes de chegarmos na final. Esse reconhecimento do MCTI mostra a importância do nosso trabalho e que a ciência e tecnologia desenvolvida em solo potiguar está alcançando o nível nacional. O Faceponto está crescendo, transformando vidas e tornando empresas em ambientes mais tecnológicos e transparentes”, celebra.

As 30 empresas receberam investimentos entre R$ 200.000,00 e R$ 400.000,00. Na final, serão escolhidas 15 empresas que poderão conquistar um aporte de R$ 500.000,00 a R$ 1.500.000,00. A inciativa do MCTI tem por objetivo fomentar o emprego da inteligência artificial para acelerar a evolução tecnológica em quatro áreas prioritárias: agronegócio, saúde, indústria e cidades inteligentes.

Sobre o Faceponto

Atualmente, mais de 300 empresas do Rio Grande do Norte e de Estados vizinhos utilizam o Faceponto para a gestão da jornada de trabalho. Mais de 14 mil funcionários acessam diariamente o APP para registrar o ponto. O recurso é uma solução para gestão da jornada de trabalho e ponto digital inteligente por georreferenciamento, independentemente da quantidade de funcionários que se tem. São computados mais de um milhão de pontos batidos por mês.

Com o aplicativo, é possível registrar o ponto do trabalhador, gerenciar férias e faltas e auxiliar aqueles que têm uma rotina de trabalho em trânsito. As soluções ofertadas pela startup potiguar podem ser contratadas por grandes corporações, com milhares de funcionários, ou uma residência com apenas uma secretária do lar, por exemplo.

“Com eficiência, qualidade e respaldo jurídico, conseguimos tornar um dispositivo móvel em um sistema mobile de ponto, que substitui relógio de ponto tradicional. É uma forma de simplificarmos o setor de RH de uma empresa de forma transparente entre empregador e empregado, uma vez que as informações coletadas ficam acessíveis para os dois com segurança digital”, explica o CEO do Faceponto, Cássio Leandro.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X