Connect with us

Esporte

Santos, sempre Santos

Pedro Henrique Brandão

Publicado

Jogando melhor que nas últimas partidas, o Athletico Paranaense venceu o Bahia, na Arena da Baixada, graças a mais uma grande atuação do goleiro Santos

Image for post
(Foto: Geraldo Bubniak / Gazeta Press)

Nada como o tempo e a continuidade de trabalho para um treinador que tem o que oferecer a um time. Longe de defender a manutenção de técnicos a qualquer custo, mas Eduardo Barros faz valer a paciência da diretoria Athleticana.

O time que decepcionou nas primeiras rodadas — e ainda joga um futebol distante do que se esperava — , agora acumula quatro vitórias nos últimos quatros jogos.

A virada heroica na altitude contra o Jorge Wilstermann foi o ponto alto, mas antes houve a suada vitória no AthleTiba, e depois, o tranquilo triunfo contra o Colo Colo, que antecedeu o necessário 1 a 0 de hoje, sobre o Bahia.

No entanto, o primeiro tempo foi bem sonolento. Nesse aspecto, os clubes dividiram bem a culpa, pois nem o Athletico se arriscou e tão menos o Bahia de Mano Menezes quis se expôr.

O treinador gaúcho, aliás, está prestes a montar um time master do Corinthians no Tricolor baiano. Elias, recém chegado, Rodriguinho e Clayson são os ex-alvinegros sob comando do ex-técnico corintiano.

Mesmo com peças conhecidas, Mano não consegue fazer o Bahia jogar bem e acumula três derrotas em três jogos. Situação diferente do que Eduardo Barros está fazendo rodada após rodada com o rubro-negro.

E o bom jogo do Furacão apareceu no segundo tempo, mas começando pela defesa. Nas poucas vezes em que o visitante foi ao ataque, lá estava o bem postado sistema defensivo rubro-negro para neutralizar as investidas adversárias.

Ao não sofrer perigo, o Athletico ganhou confiança, se soltou e ocupou o campo de ataque. Com mais velocidade no ataque, os donos da casa envolveram o Bahia e o gol surgiu de maneira natural aos 25 minutos, depois de cruzamento certeiro de Abner, pela ponta esquerda e o cabeceio melhor ainda de Cristhian.

O gol deu a tranquilidade que o Athletico precisava e jogou o desespero todo para o lado baiano. O domínio athleticano indicava para vitória magra sem reação do Tricolor, mas futebol é uma caixinha de surpresas.

Numa bola despretensiosa, Rossi dominou dentro da área e Santos saiu estabanado deixou o pé e o atacante caiu. Ricardo Marques Ribeiro não marcou a penalidade, mas foi avisado pelo VAR, demorou cinco longos minutos pra revisar o lance e assinalou a marca da cal.

Estava nos pés de Clayson, a oportunidade de levar um ponto na bagagem para Salvador , mas o jogador parou na defesaça de Santos, que se redimiu da penalidade e mostrou mais uma vez sua grande fase. É no mínimo curioso que o torcedor athleticano comemore tanto ao ouvir o nome de outro time.

A defesa garantiu os três pontos que levaram o Athletico a 14, na décima colocação. Já o Bahia chegou ao nono jogo sem vitória e e pode terminar a rodada na lanterna da competição.

Image for post
(Foto: Athletico / Reprodução)

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X