Connect with us

Esporte

Ceará mostra eficiência na etapa final, vence a segunda partida consecutiva e sai do Z4

Pedro Henrique Diaz

Publicado

O jogo das 18h deste domingo, no Estádio Olímpico de Goiânia, entre Atlético-GO e Ceará, tinha tudo para ter o primeiro tempo animado. O time goiano precisava da vitória, depois de duas derrotas, e o alvinegro de Porangabussu vinha embalado, após seu primeiro primeiro saldo positivo na competição, contra o Bahia.

Logo no primeiro minuto, o imparável, pelo alto, Clebão obrigou o goleiro Jean a fazer uma grande defesa. Em seguida, Ferrareis fez Fernando Prass intervir precisamente, depois de um chute.

Depois disso, as ideias de jogo ficaram bem definidas. O dragão goiano iria sair jogando, enquanto o Ceará manteria a marcação firme. O alvinegro incomodava mais, porém, sem efetividade na hora de finalizar.

A partida ficou tão rasa de jogadas criadas, que a grande chance veio da bola parada. E de maneira muito curiosa. O goleiro Jean, em falta próxima da área, obrigou Fernando Prass a fazer a grande defesa do primeiro tempo. Só algo diferente para mudar a apatia do jogo.

No segundo tempo, as duas equipes tentaram se arriscar mais. Ora com chutes de longe por parte do dragão, ora nas bolas alçadas na área do lado alvinegro. Ou seja, os jogadores acordaram, e a partida ficou enérgica.

O time que fosse mais cirúrgico e errasse menos abriria a vantagem. E o Ceará não desperdiçou, em um contra ataque rápido, o meio campista Vina, que percorreu 64 metros, conseguiu passar pelo marcador e mandar no ângulo esquerdo de Jean. Um golaço. Nem parecia que teria esse tipo de gol, se ainda estivéssemos vendo o mesmo futebol do primeiro tempo.

Foto: Israel Simonton/Cearasc.com

No entanto, teve. Ceará na frente. Sem alternativas, o Atlético Goianiense foi para o ataque, mas foi parado pela trave alvinegra e pelo pé esquerdo de Fernando Prass. O clube cearense esperava a melhor chance para o contra ataque.

Porém, um personagem e tanto da rodada do Brasileirão voltou a aparecer. Sim, o VAR. No primeiro momento, os especialistas na cabine acertaram. Marcaram impedimento do gol do Fernando Sobral.

Já a segunda vez em que foi usado… Interferiu no andamento tranquilo da partida. O volante Marlon Freitas fez uma falta em cima de Charles, que ocupa a mesma posição na equipe adversária. Ele impediu a passagem do jogador do clube cearense, mas uma mão no rosto foi vista. O VAR pediu a revisão e o árbitro mineiro Igor Benevenuto mudou a cor do cartão.

Com um a menos, a equipe comandada por Vagner Mancini não abriu mão do ataque. Guto Ferreira colocou o rápido jogador Mateus Gonçalves para explorar a vantagem numérica junto com Rafael Sóbis e Lima.

No final da partida, com o dragão zonzo e perdido dentro de campo, o meio campista Lima bateu a carteira do zagueiro Gilvan e sozinho, levou a bola até chutar para o gol e balançar as redes. O placar sinalizou 2×0 para o time mais eficiente.

Com a vitória, o Ceará saiu do Z4, e o Atlético-GO está na lanterna do Brasileirão, com apenas quatro pontos.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X