Connect with us

Esporte

Sonolento, chato e monótono: Fla e Bota empatam por 1 a 1

Publicado

Times passaram o segundo tempo inteiro sem criar uma chance de gol, mas reservaram os acréscimos para dar alguma emoção ao jogo

Jogo pelo campeonato carioca desse ano. Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

A 5ª rodada começou com os times em posição bem diferentes na tabela, se dissessem ao torcedor rubro-negro que nessa altura do campeonato ele veria o time na zona de rebaixamento e todos os rivais cariocas acima dele, com certeza, nem o mais pessimista acreditaria.

Já o Botafogo entrou em campo com cinco pontos, na oitava colocação, ainda invicto e tentando embalar a sua segunda vitória seguida no campeonato após vencer o Atlético Mineiro. As novidades no time alvinegro foram Kevin e Forster. O lateral e zagueiro fizeram suas primeiras partidas como titulares.

O novo Flamengo de Dómènec Torrent pisou na grama do Maracanã com algumas mudanças no time titular, o jovem Matheuzinho entrou na lateral-direita, no lugar de João Lucas que se machucou na rodada passada contra o Grêmio. Outras modificações no time rubro-negro foram as entradas de Diego Ribas no meio-campo e Pedro Rocha na ponta esquerda, no lugar de Gerson, e Arrascaeta, respectivamente.

O primeiro tempo

Muita movimentação por parte dos dois times, o Flamengo teve mais a bola durante os 45 minutos iniciais, enquanto o Botafogo esteve bem postado defensivamente no campo e articulando contra-ataques perigosos.

Pedro Rocha foi o diferencial do Fla nessa etapa, o ponta entrou bem no jogo indo para cima dos adversários, fazendo jogadas de linha de fundo, pisando dentro da área em alguns momentos.

Foi de um cruzamento dele a melhor chance do time da Gávea, quando avançou na beirada direita do campo, cruzou e achou a cabeça de Bruno Henrique, que parou numa boa defesa de Gatito.

Além disso, o Flamengo arriscou bastante de fora da área com Gabigol, Matheuzinho e Diego. Porém, o time pecou na troca de passes, a falta de precisão ocasionou muitos erros ofensivos e deram chances para o alvinegro.

O Botafogo soube se defender bem das tentativas de triangulação e enfiadas do Fla com desarmes e interceptações. O atacante Luis Henrique infernizou a defesa rival com muita velocidade e habilidade. Ele teve nos pés a melhor chance de abrir o placar no jogo, num contra-ataque quase mortal do Alvinegro, Luis Henrique lançou por cima para Kevin na esquerda, numa tabela rápida mandou de volta para Luis que, sozinho, mandou a bola por cima de um gol todo aberto.

Como os times não aproveitaram seus momentos e chances, o primeiro tempo acabou sem a bola balançar a rede.

Etapa final

Sonolento, chato e sem graça.

Pode-se dizer tudo isso sobre o segundo tempo do clássico carioca. Os times não conseguiam criar absolutamente nada, o jogo ficou feio, faltoso e a impressão que dava era que o 0 a 0 seria inevitável.

As substituições feitas pelos dois técnicos baixaram o nível técnico do jogo, além da parte física dos jogadores que aparentemente pesou para alguns, como Rodrigo Caio que saiu machucado durante o jogo.

A torcida do Flamengo comemorou um gol de Gabriel, que rapidamente foi anulado pelo VAR, em razão de um toque de mão de Bruno Henrique na jogada. A melhor dupla de ataque do último Brasileirão continua irreconhecível em campo.

O Botafogo parecia satisfeito com o empate, a clara impressão disso era a demora de Gatito ao cobrar seus tiros de meta. Porém o futebol reservou aquelas surpresas que deixam os torcedores com os ânimos a flor da pele.

Já nos acréscimos, o Alvinegro teve uma sequência de três escanteios e no último, Danilo Barcelos cruzou na direita, a bola sofreu um desvio e sobrou para Pedro Raul acertar um voleio sensacional. Golaço!

O gol saiu aos 47 minutos, só restava ao Botafogo segurar o resultado e comemorar. Porém, o árbitro Vuaden deu seis minutos adicionais ao jogo, e, repetindo o roteiro contra o Grêmio, o Flamengo conseguiu um pênalti no último minuto após chute de Bruno Henrique que bateu no braço de Marcelo Benevenuto.

Um pouco antes disso, Gabigol tinha acertado uma bola no travessão. O artilheiro dos dois últimos Brasileiros não errou, bola de um lado, goleiro no outro.

Por parte do Botafogo, ficou o gosto amargo do empate, com aquela sensação que a vitória escorregou pelas mãos. O time de Paulo Autuori soma agora seis pontos e enfrenta o Internacional em seus domínios no próximo sábado. Com o resultado de hoje, mantém a mesma posição que começou a rodada.

Já o Flamengo escapou de uma derrota que deixaria o clima na Gávea pegando fogo, mas, mesmo tendo empatado, a semana do Fla deve ser agitada.

Vai ser a primeira vez que o novo técnico terá uma semana completa para treinar a equipe que está bem longe do nível técnico e físico que já se viu. O time sai temporariamente da zona de rebaixamento, contudo, ainda pode voltar até o fim da rodada.

O atual campeão brasileiro ainda não se encontrou em campo, muitos jogadores abaixo da média, como Bruno Henrique, Gerson e Gabigol. A criatividade parece ter acabado, o Fla sofre para fazer um gol — soma somente três até aqui -, defensivamente o time não passa a segurança de outrora, não tendo levado gol em uma rodada apenas. A vida sem Jesus continua difícil para o Rubro-negro.

Diego e Honda disputando a bola no maraca. Foto: Thiago Ribeiro / AGIF

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X