Connect with us

Esporte

Traído pelo cansaço

Publicado

América-RN perde o fôlego na 2° etapa, sofre virada do Fortaleza e se despede da Copa do Nordeste de 2020 com derrota

Image for post
(Foto: Bruno Oliveira / Fortalez EC)

Após quatro meses de inatividade provocada pela pandemia da COVID-19, a Copa do Nordeste retomou suas atividades na noite desta terça-feira (21), em Salvador.

No Barradão, América-RN e Fortaleza entraram em campo para a disputa da última rodada da fase grupos. O Tricolor cearense, já garantido no mata-mata, queria assegurar a primeira colocação do grupo A. Já o Alvirrubro potiguar, sem chances de classificação, buscava encerrar a sua participação na competição regional com uma vitória.

Vindo de uma sequência de três partidas, o Fortaleza desembarcou em terras baianas com vaga garantida na final do Campeonato Cearense. Pelo lado americano, a situação era mais complicada. Além de encarar um oponente tecnicamente superior, havia outro desafio: a falta de ritmo de jogo.

Com o Campeonato Potiguar ainda paralisado, a última partida da equipe havia sido justamente pela Copa do Nordeste, no dia 14 de março, contra o Bahia. O ponto-chave do duelo era saber como o América-RN iria lidar com isso.

E para surpresa geral, o primeiro tempo do Alvirrubro foi taticamente perfeito. Com as linhas bastante recuadas e compactadas, a equipe de Roberto Fernandes conseguiu anular as ações dos comandados de Rogério Ceni.

Atuando num 3–4–3, o Fortaleza, com amplo domínio da posse de bola, buscava construir suas jogadas prioritariamente pelo centro do campo, mas esbarrava numa barreira de jogadores em branco e vermelho. Nas poucas vezes em que optou por jogar pelos lados, a falta de apoio dos alas foi o grande empecilho.

Ofensivamente, o América era nulo, até que num belo chute, Romarinho colocou os potiguares em vantagem no placar, nesse que foi o grande momento da etapa inicial.

Image for post
(Foto: Tiago Caldas / Jornal CORREIO)

Na volta do intervalo, Ceni, corretamente insatisfeito com o desempenho do Fortaleza até então, mexeu na equipe. A entrada de David fez com que o time voltasse a atuar no seu característico 4–2–3–1, e de imediato, a alteração começou a dar resultado, com os ataques sendo construídos com maior fluidez.

Já pelo lado americano, na medida em que os minutos passavam, o cansaço provocado pela ausência de jogos ia chegando. Os espaços iam sendo deixados e o Fortaleza, diferentemente do primeiro tempo, chegava e assustava. Ia ficando claro que o empate era só questão de tempo.

Aos 17, a substituição dupla promovida por Ceni foi o bastante para acabar com os anseios do América-RN dentro da partida. Cada vez mais imponente, bastou apenas seis minutos para que Wellington Paulista empatasse o jogo.

O relógio ia correndo e o Alvirrubro potiguar, sem muito poder de reação, ia dando campo para o Fortaleza jogar. O mesmo Wellington Paulista virou a partida aos 36. Já nos acréscimos, ainda houve tempo para Éderson, após pênalti inexistente, decretar o placar final: vitória cearense por 3 a 1.

Classificado, o Fortaleza volta a campo no sábado, dia 25, para disputar as quartas de final, ainda sem adversário definido. Por sua vez, o América-RN retorna à indefinição. Com o Campeonato Potiguar ainda sem data prevista para a retomada, o Alvirrubro deve passar um bom tempo apenas treinando.

A próxima partida com dia já confirmado é válida pela Copa do Brasil. Em 25 de agosto, os comandados de Roberto Fernandes recebem o Juventude para o jogo de volta da terceira fase da competição.

Image for post
(Foto: Gabriel Leite / Universidade do Esporte)

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X