Connect with us

Entretenimento

#SemanaElodeOrgulho: “Muito prazer, eu sou o oitavo pecado capital”, se apresenta Urias em sua primeira canção autoral, Diaba

Publicado

Mulher, trans, cantora, modelo, dançarina que emana beleza e talento por onde passa. A mineira de 25 anos é uma enorme representante do orgulho da comunidade LGBTQIA+

Foto: Jonathan wolpert para o projeto #minhaarteresiste

Tendo nascido em Uberlândia, interior de Minas Gerais, Urias foi a “criança diferentona”, recebia olhares tortos e era constantemente perseguida pelos valentões em seus primeiros anos de escola. Em entrevista concedida ao canal no Youtube de seu amigo Rafael Supernok, a cantora conta que sempre foi uma jovem sonhadora, mas que muitos de seus planos foram deixados de lado conforme crescia e lidava com o preconceito e problemas advindos da disforia de gênero.

Mesmo com as dificuldades, Urias nunca deixou de procurar sua identidade no meio artístico. Foi quando a jovem estrela conheceu sua melhor amiga e futura “patroa”, Pabllo Vittar e decidiu se introduzir no meio drag. Interpretando uma alienígena com uma grande estrutura na cabeça, a jovem ia para festas e ficava cada vez mais conhecida no meio LGBTQIA+.

Não demorou muito pra Urias perceber que se sentir e ser mulher ia muito além de interpretar um personagem feminino, mas essa era sua verdadeira identidade.

Trabalhando como assessora para estrela em ascensão Pabllo, Urias iniciou seu processo de hormonização desacreditada em seu sonho de se tornar um grande nome na música. Apesar disso, a sua beleza e unicidade começavam a chamar atenção das grandes agências de moda brasileiras.

De maneira repentina, Urias estreou nas passarelas do São Paulo Fashion Week, um dos maiores eventos de moda do mundo, o que levou muitos telespectadores a se perguntarem “Quem é Urias?”.

Desfile D’aura | Foto: Andy Santada

Como resposta aos questionamentos, a modelo decidiu dar um grande passo em sua vida, enfrentando suas maiores inseguranças e lançando de vez sua voz ao mundo, com um cover da canção “Meu Mundo é o Barro”, da banda O Rappa.

“Moço, peço licença, eu sou nova aqui […] Eu tenho fé que um dia vai ouvir falar de um cara que era só um Zé. Não é noticiário de jornal, não é, hoje ele é uma puta mulher.”

Apesar do vídeo ter sido rapidamente deletado pela banda, que cobrou por direitos autorais, os poucos dias que a música, com letra adaptada para sua vivência transexual, ficou no ar foram suficientes para dar grande visibilidade e responder de uma vez por todas quem é Urias: uma artista com uma voz potente e com um brilho inegável.

Com a confiança sendo recuperada e os holofotes acesos para o novo nome da música, Pabllo decidiu que era hora de Urias seguir seus próprios caminhos, deixando para trás os vínculos trabalhistas, e convindando-a para uma parceria. Dessa vez não mais como agente, mas como cantora na poderosa música Ouro.

“Só eu sei o que passei, o que fiz pra chegar até aqui, dias frios eu dancei, a batida me guia por aí. Vida segue leve agora, o sol já nasceu de novo. Qual o seu tesouro? Brilha que nem ouro, dias ruins vieram e foram”, cantam as artistas.

Tendo ouvido a voz grave e potente de Urias, não demorou muito para os produtores musicais a convidarem a iniciar seus primeiros trabalhos autorais. Desta forma, os sonhos que haviam sido apagados pelo preconceito, voltaram a tona mais fortes do que nunca.

Em outubro de 2019, era lançado o EP auto-intitulado URIAS, com 5 canções que relatam e empoderam a vivência trans no Brasil.

“Sua lei me tornou ilegal, me chamaram de suja, louca e sem moral. Vão ter que me engolir por bem ou por mal, agora que eu atingi escala mundial”, canta a artista em seu primeiro single, Diaba.

Foto: Reprodução Instagram | Olavoides

É impossível ouvir Urias e não se animar, suas músicas e batidas contagiantes tem o poder de alegrar qualquer espaço, ao mesmo tempo que dá ênfase à milhares de vozes que são caladas pela transfobia existente no Brasil.

Desta forma, o mais almejado aconteceu, a cantora se tornou um sucesso no país e já dá seus primeiros passos internacionalmente. Tendo mais de 200 mil ouvintes mensais no Spotify, Urias venceu o prêmio Berlin Music Video Awards (BMVA) na categoria Melhor Direção de Arte pelo videoclipe da música Diaba, competindo com ninguém menos que Dua Lipa e outros grandes nomes da música.

Ao ser perguntada se algum dia substituiria a instituição de “mulher TRANS”, para apenas “mulher”, Urias avisa: “Jamais, acho extremamente importante dar voz a comunidade a qual eu pertenço.”

E assim, de maneira poderosa e com orgulho de sua trajetória, Urias vem ganhando o mundo, não chegando ao topo sozinha, mas acompanhada de milhões de histórias de transexuais que lutaram e lutam diariamente para sobreviver no país que mais mata pessoas trans no mundo.

 “Esperar o amor, mas andar com medo, eu mereço muito mais […] Todo dia morre mais de uma das minhas, espero que isso mude”, cita a artista na canção “Andar Em Paz”, que dispensa explicações.

Foto: Revista Glamour

Urias participará da ‘Pride With Pabllo & Friends’, evento global ao vivo que beneficiará o The Trevor Project e a Casa1, projetos voltados a cultura e acolhimento de LGBTs, além de informar e prevenir o suicídio entre esses jovens. Além disso, A live será em celebração à data do Orgulho LGBTQIA+ e vai ocorrer no dia 28/06.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X