Connect with us

Esporte

Todos os clubes da LaLiga são liberados para treinos em grupo

Gabriel Leite

Publicado

Foto: Divulgação/Marca

Divulgado neste sábado, 16 de maio, o Boletim Oficial do Estado a Ordem SND/414/2020 traz medidas de flexibilização de determinadas restrições de âmbito nacional estabelecidas no processo de aplicação a fase 2 do plano para a transição em busca da normalidade na Espanha, incluindo a prática esportiva no país. Com isso, a partir da próxima segunda-feira, 18 de maio, todos os clubes da primeira divisão espanhola de futebol poderão treinar em grupos, incluindo aqueles que se encontram nos territórios espanhóis que continuarão na Fase 0.

A Ordem SND/414/2020 diz que “clubes esportivos podem realizar sessões de treinamentos totais, cumprindo as medidas de prevenção e higiene correspondentes. Para tanto, o treinamento total deve ser entendido como o desenvolvimento de tarefas destinadas à fase anterior da competição, incluindo trabalho tático exaustivo e ações conjuntas em grupos de, no máximo, 14 atletas”. No entanto, de acordo com o circular informativo divulgado pela LaLiga, a entidade diz que “todos os clubes podem realizar treinamentos de grupos com 10 jogadores, no máximo”.

Os clubes espanhóis vinham treinando individualmente desde o dia 4 de maio. A Laliga pretende retomar o campeonato a partir do dia 12 de junho, dependendo da situação do país frente ao novo coronavírus e do aval das autoridades do Governo espanhol.

Entenda as Fases definidas pelas autoridades espanholas para a volta da normalidade no país

Fase 0

É o período de preparação, no qual todo o país se encontra em transição, em que as pessoas possuem autorização para saída de crianças, atividades esportivas individuais e passeios em família que moram na mesma residência. Locais como restaurantes com entrega em domicílio ou retirada no balcão e salões de beleza poderão funcionar com horários pré-estabelecidos.

Fase 1

É o período de início a volta da normalidade, em que os cidadãos terão autorização para se locomover dentro de uma mesma comunidade. Além disso, pequenos comércios começarão a funcionar com medidas rígidas de segurança definidas pelas autoridades sanitárias. Hotéis e outros estabelecimentos turísticos também começarão a ter permissão para o funcionamento, excluindo as áreas comuns e tendo horários específicos para pessoas idosas.

Pessoas sem doenças prévias e fora do grupo de risco, pré-estabelecido pelas autoridades sanitárias, terão a possiblidade de contato social.

Fase 2

É a fase intermediária, na qual restaurantes, cinemas, teatros, auditórios e locais de espetáculos poderão reabrir com a garantia de distanciamento entre clientes e com restrição à ocupação total de sua capacidade. Os espetáculos ao ar livre podem ocorrer, com o limite de 400 pessoas sentadas.

Além disso, centros educativos podem reabrir para atividades de reforços e as crianças que possuem pais com a necessidade de trabalhar presencialmente.

Fase 3

Esta fase é a considerada avançada. Como nas fases anteriores, é recomendado o uso de máscaras nos transportes públicos e a mobilidade das pessoas será mais flexibilizada. O comércio, se manter a distância mínima de dois metros entre as pessoas dentro dos estabelecimentos, poderão funcionar.

Conhecendo mais o artigo 40 da Ordem SND/414/2020

1 – Clubes esportivos podem realizar sessões de treinamentos totais, cumprindo as medidas de prevenção e higiene correspondentes. Para tanto, o treinamento total deve ser entendido como o desenvolvimento de tarefas destinadas à fase anterior da competição, incluindo trabalho tático exaustivo e ações conjuntas em grupos de, no máximo, 14 atletas;

2 – Se o regime de concentração for adotado, deverá ser cumprido as medidas específicas estabelecidas para este tipo de treinamento pelas autoridades sanitárias e o Conselho Superior de Esportes;

3 – As tarefas de treinamentos se devolverão em turnos, sempre que possível, para evitar superar os 50% da capacidade de instalação disponível aos atletas;

4 – Podem participar das sessões de treinamentos o corpo técnico necessário para o desenvolvimento das atividades, assim como o pessoal de apoio e usuários essenciais;

5 – Os vestiários podem ser utilizados;

6 – Reuniões técnicas podem ser realizadas com, no máximo, 15 participantes, incluindo o técnico. Em qualquer caso, a distância de segurança deve ser mantida e as medidas de proteção necessárias devem ser usadas;

7 – Os árbitros podem acessar às instalações para treinamentos específicos, com as mesmas condições aplicadas aos atletas e o corpo técnico;

8 – Os treinamentos não podem ser acompanhados pela imprensa;

9 – Em todo caso, as medidas de prevenção e proteção estabelecidas pelas autoridades sanitárias serão seguidas;

10 – A limpeza e desinfecção periódicas das instalações devem ser realizadas de acordo com o artigo 6 do boletim. Da mesma forma, os materiais utilizados pelos atletas deverão ser limpos e desinfetados no final de cada turno e dia;

11 – Para o uso de materiais e realização de atividades dentro das academias será necessário aplicar as medidas adequadas de proteção para os atletas e corpo técnico. De maneira geral, os desportistas não poderão compartilhar nenhum material de uso individual e, caso não for possível, qualquer equipamento ou material utilizado para exercícios táticos ou treinamentos específicos ou manutenção mecânica ou equipamento de segurança deverá ser desinfetado após cada uso.

Continue Reading
1 Comment

1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X