Connect with us

Esporte

Ceará se segura, vence o Inter e vê o Z4 mais longe

Pedro Henrique Diaz

Publicado

Um desejo, vencer. Apesar de duas pretensões distintas: se afastar da zona do rebaixamento por parte do alvinegro e a Libertadores, pelo lado vermelho de Porto Alegre.

Essa foi a tônica do jogo entre Ceará e Internacional, válido pela 31ª rodada do Brasileirão, na Arena Castelão.

O início da partida deu sinais de que seria uma partida elétrica e disputada, mas não transformada em gol. Havia empenho em ambos os times, porém nenhuma eficiência técnica.

A equipe alvinegra tentava nos contra-ataques. Já o colorado tentava em roubadas de bolas e em uma transição mais rápida. A vontade atrapalhava a qualidade. Isso era um fato.

Como resolver isso?

(Foto: Ricardo Duarte/DVG/Inter)

Encontrar os espaços e ter rapidez, mas o jogo não ajudava. A metade do primeiro tempo foi sofrida, triste, enchia de lágrimas os olhos dos torcedores que lotaram o anel inferior do Castelão.

Em uma das poucas jogadas trabalhadas pelo Ceará, o espaço apareceu pelo lado esquerdo do Internacional. Samuel Xavier viu Thiago Galhardo entrando sozinho para a rede. O cruzamento foi feito na cabeça do meio-campista. Gol do Ceará e choro, agora de alegria, do Thiago Galhardo, assim como do torcedor.

No segundo tempo, o Internacional não tinha opções. O caminho do ataque tinha que ser a alternativa para sonhar ainda com a Libertadores. Para o alvinegro cearense, a mesma alternativa do começo: buscar os contra-ataques.

Contudo, a qualidade da disputa voltou a ficar ruim. O jogo era muito picotado, parado, com muitos cartões amarelos. As lágrimas de mediocridade voltaram a aparecer. Para evitar essa decepção, Zé Ricardo colocou o time à frente: Guilherme Parede, Wellinton Silva e Rafael Sóbis. O Inter ficou mais com a bola, rodava na área, mas chegava pouco e não aproveitava as chances claras, como o chute errado de Guerrero.

Já o Vovô sofria com as lesões dos seus jogadores, se defendia como podia e tentava uma saída rápida com Matheus Gonçalves, que acabara de entrar.

Roteiro parecido com o do jogo entre Ceará e Fluminense. Ainda coincidentemente, o roteiro teve o mesmo desfecho. Em uma saída errada, Mateus Gonçalves ficou com a bola e chutou na entrada da área: gol Alvinegro. Foi à loucura o técnico Adilson Batista. Festa cinematográfica na Arena. As adversidades foram superadas.

O Ceará vê a zona da degola com distância. Já o Inter teve sua segunda derrota seguida e vê o sonho da Libertadores ir por água abaixo.

Continue Reading
Deixe seu comentrio

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2018 Elo Jornal. Todos os direitos reservados. contato@elojornal.com.br

X